quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Nasa identifica sistema com dois planetas em trânsito

A Nasa (Agência Espacial Americana) anunciou, nesta quinta-feira (26), ter descoberto um sistema com dois planetas em trânsito, ou seja, passando pela linha de visão entre a Terra e sua estrela. Segundo a agência, é a primeira confirmação da existência de um sistema desse tipo.

A descoberta foi feita pela sonda Kepler, por isso os planetas foram batizados de Kepler-9b e 9c. A descrição foi publicada na edição desta semana da revista "Science".

A identificação do sistema foi possível após a observação de 156 mil estrelas, um trabalho que durou sete meses. A missão Kepler tem como objetivo localizar planetas do tamanho da Terra fora do nosso Sistema Solar.

A câmera de precisão da Kepler consegue medir variações no brilho das estrelas, algo que ocorre quando planetas transitam diante dessas estrelas. O tamanho do planeta e sua distância em relação à estrela podem ser avaliados a partir dessas reduções.

O Kepler-9b é o maior entre os dois planetas, que têm massa um pouco menor que a de Saturno. Kepler-9b está mais perto da estrela, com uma órbita de aproximadamente 19 dias, enquanto a do Kepler-9c tem cerca de 38 dias.

"Esta é a primeira detecção clara de mudanças significativas nos intervalos de um trânsito planetário para o outro, o que chamamos de variações de tempo de trânsito", disse Matthew Holman, cientista da missão Kepler do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica, em Cambridge. Segundo ele, isso é uma evidência da interação gravitacional entre os dois planetas.

Além da confirmação dos dois planetas gigantes, os cientistas identificaram o que parece ser um terceiro planeta em trânsito nas observações do Kepler-9. O sinal é compatível com o de um planeta escaldante com cerca de 1,5 vez o traio da Terra, a uma órbita de 1,6 dias da estrela. Observações adicionais são necessárias para determinar se esse sinal é mesmo de um planeta, ou de um fenômeno astronômico que imita a aparência de um trânsito.

*Com informações do estadão.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário