quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Planeta similar à Terra é descoberto e tem potencial para conter vida

Detecção foi feita por equipe de astrônomos norte-americanos.
Astro está localizado a 20 anos-luz de distância do Sol.


Um astro com apenas três vezes a massa da Terra foi detectado a 20 anos-luz, orbitando uma estrela da constelação de Libra conhecida como Gliese 581, uma anã vermelha. Astrônomos da Universidade da Califórnia e da Carnegie Institution de Washington afirmam que o planeta é o primeiro a apresentar potencial real para conter vida.
A descoberta foi divulgada nesta quarta-feira (29) pela Fundação Nacional de Ciência dos Estados Unidos. O astro, chamado Gliese 581g, fica em uma região na qual os astrônomos julgam que um planeta pode apresentar água líquida para formar oceanos, rios e lagos. No local, a distância da estrela permitiria um ambiente com clima ameno, nem tão frio, nem tão quente.
A órbita do planeta ao redor da estrela Gliese 581 dura pouco mais de um mês terrestre, com as possíveis estações de ano durando apenas dias.
Não é o primeiro planeta a ser descoberto na "zona habitável" da estrela. Em 2007, um outro exoplaneta, localizado próximo a mesma estrela, foi catalogado, também com potencial para ser conter vida.
Cientistas também estimam que a temperatura média na superfície varia de 31 a 12 graus Celsius negativos. A equipe também afirma que o planeta orbita com uma face sempre voltada à estrela, de forma similar a como a Lua sempre mostra uma face à Terra.
Para os astrônomos, o planeta pode "sustentar vida", o que significa que ele tem potencial para reunir condições de vida. Os seres vivos podem não ser necessariamente parecidos com humanos.
Segundo Steven Vogt, coordenador da pesquisa que contou com 11 anos de trabalho no Observatório W. M. Keck, localizado no Havaí, a descoberta é um indício de que podem existir muitos outros corpos similares no Universo.

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/09/planeta-com-tamanho-e-atmosfera-similares-terra-e-descoberto.html

sábado, 18 de setembro de 2010

Nuvens de café e creme



Nuvens na atmosfera de Saturno criam um padrão intrincado pois lembram chantilly no café.A vista é centrada em uma região de 15 graus ao sul do equador do planeta. A imagem foi obtida pela sonda Cassini com uma câmera de ângulo estreito em 18 de julho de 2010 através de um filtro espectral sensível aos comprimentos de onda da luz centrada em 727 nanômetros.A visão foi obtida a uma distância de aproximadamente 2,4 milhões de quilômetros de Saturno. A escala da imagem é de 14 quilômetros por pixel.A missão Cassini-Huygens é um projeto cooperativo da Nasa, da Agência Espacial Europeia e a Agência Espacial Italiana. O Jet Propulsion Laboratory, uma divisão do California Institute of Technology em Pasadena, administra a missão para a NASA's Science Mission Directorate, Washington, DC A sonda Cassini e as duas câmeras de bordo foram concebidas, desenvolvidas e montadas no JPL. A imagem do centro de operações é baseada no Instituto de Ciência Espacial em Boulder, Colorado.
Para mais informaçõs sobre a missão Cassini-Huygens visite http://saturn.jpl.nasa.gov .

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Stephen Hawking descarta papel de Deus na criação do Universo

Em seu novo livro, físico britânico afirma que 'a criação espontânea' é a razão pela qual existe algo em vez de nada.

O cientista britânico Stephen Hawking afirma em seu novo livro, ainda inédito, que a física moderna descarta a participação de Deus na origem do Universo e diz que aparentemente o Big Bang foi uma consequência natural das leis da física.
Em "The Great Design" (O Grande Projeto, em tradução livre), que teve trechos publicados nesta quinta-feira (2) pelo jornal britânico "The Times", Hawking afirma que "a criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada".
O cientista cita a descoberta de um planeta orbitando uma estrela que não o Sol, ocorrida em 1992, como algo que faz as condições planetárias terrestres - como a relação entre a massa solar e a distância para o Sol, por exemplo - parecerem provas "muito menos convincentes de que a Terra foi cuidadosamente projetada somente para agradar a nós, seres humanos".
"Devido à existência de uma lei como a da gravidade, o Universo pode e vai criar a si mesmo do nada", afirma o físico no livro.
"A criação espontânea é a razão pela qual existe algo em vez de nada, do porquê o Universo existe, do porquê nós existimos", diz Hawking.
The Great Design foi escrito em parceria com o físico norte-americano Leonard Mlodinow e tem lançamento previsto para o próximo dia 9.

Mudança

Os trechos indicam uma aparente mudança de opinião em relação a uma das obras mais conhecidas de Hawking.
Em seu livro "Uma Breve História do Tempo", publicado em 1988, o cientista sugeria que a ideia de uma criação divina seria compatível com uma compreensão científica do Universo.
"Se nós descobrirmos uma teoria completa, será o triunfo definitivo da razão humana - pois então nós deveremos conhecer a mente de Deus", escreveu então o cientista.
"Uma Breve História do Tempo" teve mais de 9 milhões de cópias vendidas em todo o mundo.

Fonte: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/09/stephen-hawking-descarta-papel-de-deus-na-criacao-do-universo.html